Um mapa para o seu projeto

Um mapa para o seu projeto

É muito ruim começar um projeto e não ter nem uma mínima noção do tamanho desse projeto, onde se quer chegar ou quais pequenos problemas precisam ser resolvidos para se completar esse projeto.

Essa é uma armadilha na qual muito time ágil pode cair. “Somos ágeis! Não precisamos de um plano! Nos adaptamos a cada sprint!”

O grande risco é o time ficar perdido, dando voltas, sem nunca terminar o projeto….

Do outro lado, corre-se o risco de se detalhar demais o projeto e torná-lo engessado, gastando muito tempo e recursos num momento inicial do projeto onde as informações ainda são poucas e imprecisas.

O desafio é encontrar o equilíbrio… Qual o nível mínimo de detalhes queremos para nos orientar no caminho correto, mas também para não nos forçar a investir muito tempo em detalhamento no início do projeto?

UM MAPA

Felizmente, um cara chamado Jeff Patton nos mostrou um forma de produzir um mapa de histórias de usuário. Esse mapa permite visualizar o produto que você vai construir e também visualizar o caminho que vai seguir.

Esse mapa do Jeff ficou conhecido como User Story Mapping.

Vamos ver como construir um e como você pode usá-lo durante o desenvolvimento de um produto.

A figura abaixo mostra um User Story Mapping já produzido. No alto, as tarefas que formam a jornada do usuário. Ou seja, o que o usuário faz para concluir seu trabalho. É uma visão de alto nível do passo a passo do usuário para concluir seu trabalho. Neste caso, Buscar Produtos, Ver a Página do Produto e Fechar a Compra.

É um workflow bem simples para um loja e perceba que essas tarefas foram ordenadas da esquerda para a direita na ordem que elas normalmente ocorrem (Busca → Produto → Compra).

Logo abaixo de cada tarefa do usuário foram identificadas as histórias de usuário. O que é preciso ter no produto para o usuário conseguir Buscar Produtos? E para Ver a Página do Produto? E assim por diante.

O próximo passo (já mostrado na figura) é organizar as histórias em Releases (entregas em produção). Essa figura não mostra, mas no início da construção do mapa todas as histórias estariam num mesmo nível e só depois foram organizadas da forma que mostra a figura, em Releases.

É interessante notar que o Release 1 gera uma versão onde o usuário consegue usar o produto de fim a fim, desde a busca do produto até a efetuar a compra. Ele ainda tem poucas opções para buscar o produto e para efetuar o pagamento, por exemplo, mas consegue usar de fim a fim.

Nesse ponto o mapa está pronto e o time consegue visualizar o que será entregue em cada release.

USANDO O MAPA

Então, o seu time pode se organizar para começar a rodar iterações e produzir a Release 1.

O ideal que esse mapa fique visível para todo o time durante todo o projeto. Inclusive, ele pode ser atualizado para mostrar o progresso. Cada história concluída pode ser marcada de alguma forma para sinalizar que está pronta. Assim, qualquer um consegue ver o status do projeto… E sem perguntar pra ninguém…

É claro que num projeto esse mapa pode mudar. Na verdade, deve mudar!

Após a Release 1 ser entregue e o time obter feedback sobre o produto, o ideal é que o mapa seja atualizado. Será que o mais importante para a Release 2 continua sendo o que foi priorizado lá no início do projeto? Será que isso é o que vai trazer mais valor para o usuário agora que sabemos como ele usa o produto?

Mas isso é papo para um outro dia… O importante de hoje é você perceber como uma técnica simples pode aumentar muito o conhecimento do time sobre o produto e sobre como ele está andando.

Mantendo o time focado no objetivo. Caminhando na mesma direção.

VEJA TAMBÉM

%d blogueiros gostam disto: