Tudo é Prioridade Zero para o seu Cliente?

Tudo é Prioridade Zero para o seu Cliente?

Não sei já aconteceu com você, mas tem vezes que o cliente acha que tudo é prioritário. Ele não consegue se decidir qual história de usuário é mais importante neste momento. Qual deve entrar na próxima iteração?

Para ele, todas são igualmente importantes.

E se ele não consegue se decidir, as reuniões de priorização ficam longas e, ao final, o time não sabe se vai trabalhar naquilo que é mais importante.

O pessoal fica até desmotivado e isso é muito ruim para um projeto…

Mas vamos tentar ver o que pode estar acontecendo.

OBJETIVO DO PROJETO

Será que todos sabem o objetivo daquele projeto? Principalmente, o cliente sabe o objetivo? Ele está escrito de forma clara?

Muitas vezes relembrar o objetivo de um projeto, ou qual é o próximo marco a ser atingido, pode ajudar o cliente a ver o que é mais importante.

Que tal começar a próxima reunião de planejamento relembrando o objetivo do projeto e o próximo marco que vocês devem atingir?

Por outro lado, se o objetivo está claro, o problema pode ser outro. Será que as histórias de usuário estão bem escritas?

HISTÓRIAS DE USUÁRIO GRANDES DEMAIS

Será que as histórias não estão tão grandes que muitas funcionalidades se misturam dentro delas? Será que não seria melhor fatiar estas histórias? Talvez assim, fique mais claro o que é mais importante na hora de priorizar.

Quando você fatia a história de usuário, está dando a chance para o cliente priorizar só aquela parte que é realmente mais importante. Sem levar junto para dentro de uma iteração um monte de coisa que seria menos prioritário.

O post 3 Formas de Fatiar Histórias de Usuário pode te mostrar como fazer isso.

Por outro lado, será que as histórias estão escritas na língua do cliente?

HISTÓRIAS DE USUÁRIO MUITO TÉCNICAS

Muitas vezes, se são os desenvolvedores que estão escrevendo as histórias, eles podem estar escrevendo histórias muito técnicas.

Se as histórias estão com uma linguagem técnica, fica difícil para alguém de fora entender o “valor” delas.

Veja uma histórias técnica:

Re-implementar a busca de processos com o Elastic Search.

O cliente provavelmente não sabe o que é Elastic Search. Também não sabe porque é preciso re-implementar alguma coisa que já funciona. Mas podemos reescrever isso na língua do seu cliente.

Reescrevendo:

Como usuário do sistema de processos
Quero buscar qualquer processo mais rapidamente que hoje e por qualquer uma das suas características
Para que a precisão nos resultados seja melhor e que eu gaste menos tempo nas pesquisas

Na segunda versão fica claro para o cliente porque aquela história de usuário é importante: mais precisão e mais rapidez. Se o PORQUÊ está claro, também fica mais fácil diferenciar entre duas histórias que antes pareciam com a mesma prioridade.

Então, se o seu cliente está com dificuldade em dizer o que é mais prioritário para ele, tente investigar uma dessas possibilidades que você viu hoje.

VEJA TAMBÉM

%d blogueiros gostam disto: